segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Primavera.

PRIMAVERA

Derrama luz e sol, o céu parece,
Uma imensa turquesa incandescente.
E, o vento como fera que enfurece,
A folhagem açoita rudemente.

A terra estica exuberantemente,
O seio acolhedor e amplo oferece.
Em seu regaço, cada uma somente,
Que se abriga de gozo ela estremece.

Um sorriso vital demonstra tudo,
Provocante, sereníssimo, vagueia.
Um fecundo perfume pelo espaço.

Só eu – tristonho poeta – quedo e mudo,
Sinto apenas na vida que entoneia,
O túmulo a seguir-me passo a passo. 

R.S. Furtado 

Visite também: 
Clicando aqui:


sábado, 18 de outubro de 2014

Amorfadado.

     

AMORFADADO

Que futuro tem o amor que nos une
amarrados com fios de navalha
se o passado, presente, nos pune
o tempo todo, por antigas falhas?

Que amor é esse que nos cobra
perfeição, prazer, fidelidade
que de tão apertado nem sobra
espaço para amar de verdade?

Não quero esse amor escuro
que mata o passado, ata o presente
e data o futuro

Quero um amor luminoso
sem culpas, medos ou desculpas
esculpido no gozo.

Alessandro Uccello
 

“Deve-se escrever da mesma maneira como as lavadeiras lá de Alagoas fazem seu ofício. Elas começam com a primeira lavada, molham a roupa suja na beira da lagoa ou do riacho, torcem o pano, molham-no novamente, voltam a torcer. Colocam o anil, ensaboam e torcem uma, duas vezes. Depois enxáguam, dão mais uma molhada, agora jogando a água com a mão. Batem o pano na laje ou na pedra limpa, e dão mais uma torcida e mais outra, torcem até não pingar do pano uma só gota. Somente depois de feito tudo isso... Leia mais aqui:

Visite também:
Clicando aqui:

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Bandeiriana.


BANDEIRIANA

Se terminou tua aventura humana,
teu legado subsiste, onde aprendia
eu, aluno canhestro, a cotidiana,
e fraterna lição de poesia.

Teu verso brilha como a luz que emana
da grande fonte geratriz do dia,
e me vem, força amável, sobre-humana,
estrela de tua órbita vadia.

Estrela que brilhaste a vida inteira,
no ceu deixaste luminosa esteira;
meu verso, escuro beco em que definho.

Soletro em vão o teu abecedário.
De Pasárgada o longo itinerário
sigo aos tropeços sem achar caminho.

Antônio Geraldo 
  


A Academia Goiana de Letras, no dia 5 de janeiro do presente ano, perdeu uma das vozes poéticas mais respeitadas em Goiás e no Brasil. Antônio Geraldo Ramos Jubé, que em 11 de agosto de 2008, nas páginas desse Suplemento Literário, concedeu sua última entrevista ao acadêmico Coelho Vaz.

Nasceu na cidade de Goiás, no dia 29 de janeiro de 1927, filho de Antônio Benedito Ramos Jubé e de Maria Izabel da Veiga Jubé.

Fez o curso primário em sua terra natal e transferindo residência para Goiânia, concluiu o secundário no Liceu. Bacharelou-se em... Leia mais aqui:

Visite também:
Clicando aqui:

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Museon.




MUSEU

Helés, a formosíssima das gregas,
trecho soluço Roseo de entulho Marmor
dum panteão as divindades cegas
soterraram depois de tê-lo aos ombros.

Helés, um dia, sobre a praia chegas...
Inclinam-se extensíssimos os combros
e o vento alarga em frêmitos os assombros
da túnica do mar as verdes pregas.

Reinas E tu, tu Ie! Debalde, vagas
sobre outras vagas se atropelam, correm,
uma por uma, indiferente esmagas:

como as paixões na tua vida ocorrem,
uma e mais outra, nas desertas plagas
chegam e morrem, e chegam e morrem.

João Ribeiro 

 
Leia mais um belo soneto e um resumo da biografia do autor aqui:

Visite também:
Clicando aqui:

domingo, 12 de outubro de 2014

Miriti.


Miriti

Beijei, na Ilha do Sol, a uma palmeira,
que, ainda mais que o jasmim e o vetiver,
e a malva-rosa de São Paulo, cheira,
cheira, em setembro, a carne de mulher!

Porém trescala o odor, de tal maneira,
que entontece e perturba a quem tiver
a volúpia, a ventura brasileira
de provar esse eflúvio rosicler.

Falei-lhe, à noite, apaixonadamente,
no harém do bosque, perfumado e quente,
ninho aromal, romântico aranhol...

Outros prazeres esqueci na vida,
mas não te esqueço, Miriti florida,
a quem beijei, ao luar, na Ilha do Sol.

Martins Fontes
 

Leia mais um belo soneto e um resumo da biografia do autor aqui:

FELIZ DIA DAS CRIANÇAS
 
Desejo a todos, crianças e adultos um lindo e feliz  

"Dia das Crianças"

Visite também:
Clicando aqui:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...